Após reunião secreta, pedido de impeachment contra Crivella é protocolado

Cinco dias após a reunião secreta na qual Marcelo Crivella ofereceu benefícios a pastores, o primeiro pedido de impeachment contra o prefeito do Rio foi protocolado na Câmara dos Vereadores. O autor é o vereador Átila Nunes (PMDB), que pede além da perda do cargo, que Crivella fique 8 anos inelegível.

“Crivella vem administrando a cidade ao arrepio da Lei e dos Princípios Fundamentais norteadores da democracia vigente em nosso país, bem como, ferindo frontalmente os princípios mais básicos de nossa República e da administração pública”, afirma, em nota, o vereador, que além da reunião secreta, usa como argumento episódios polêmicos envolvendo o prefeito, como o corte de 50% da subvenção do carnaval e também o fim da ajuda aos eventos LGBT na cidade, atesta o Extra.

Um grupo de vereadores do Rio se reuniu na tarde desta segunda para discutir as gravações que comprovam a realização de uma reunião secreta entre Crivella e 250 pastores no Palácio da Cidade, em Botafogo, na semana passada. Eles vão preparar um documento para entregar ao presidente da Casa, vereador Jorge Felippe, solicitando uma convocação extraordinária para debater os atos do prefeito que configuram improbidade administrativa.

– Temos indícios suficientes de improbidade e de crime eleitoral que podem levar o prefeito ao impeachment. Mas o primeiro passo e reunirmos as 17 assinaturas para interromper o recesso – afirmou vereadora Teresa Bergher.

ASSESSORA PEDE DEMISSÃO

Nesta segunda-feira, a subsecretária de Comunicação da Prefeitura do Rio, Inni Vargas, pediu demissão no início da tarde, como informou a Coluna de Ancelmo Gois. Oficialmente, Inni nega que a decisão tenha sido tomada por causa da crise instaurada na semana passada após a reunião do prefeito. No entanto, nos corredores da prefeitura, comenta-se que ela pediu exoneração porque teria cansado de orientar Crivella como agir em sua estratégia de comunicação e nunca ser ouvida.

— Foram motivos pessoais. Trabalho há anos com o prefeito. Decidi descansar um pouco e ver depois o que fazer — disse Inni.

09/07/2108

(Visited 4 times, 1 visits today)